FIQUE EM DIA COM O COLESTEROL

Saiba avaliar quais metas são necessárias para o controle do Colesterol

 

O colesterol alto é um dos importantes fatores de riscos associados a doenças cardiovasculares, principais causadoras das mortes registradas anualmente no Brasil. Somado a hábitos prejudiciais como sedentarismo, má alimentação e tabagismo, ele representa um perigo iminente para o coração.

 

Longe de ser apenas um vilão, o colesterol é essencial no organismo. O próprio corpo, em pleno funcionamento, produz, através do fígado, cerca de 70% da substância, que exerce a função de formar membranas celulares e vários hormônios, revestir nervos e auxiliar na produção de vitamina D e da bile. Os outros 30% provêm da alimentação.

 

Quando em nível alterado, entretanto, a substância forma placas de gordura nas artérias — fenômeno conhecido como aterosclerose —, o que dificulta a passagem do sangue nas veias que irrigam o coração e o cérebro. Esse processo pode desencadear doenças de alto risco, como infarto do miocárdio e derrame cerebral.

 

“A doença é silenciosa e não provoca sintomas aparentes. Dependendo do estilo de vida e da genética familiar, até mesmo as pessoas mais esbeltas podem apresentar excesso de colesterol”, alerta o cardiologista Dr. Carlos Oliveira.

 

Abandonar o sedentarismo e manter uma alimentação equilibrada é o primeiro passo para tratar a doença e trazer, ainda, maior qualidade de vida. Em determinados casos, é necessário fazer o uso de medicação. “Os cuidados devem estar sempre associados. Não adianta tomar o remédio, por exemplo, e não adotar a prática de exercícios e uma dieta adequada”, ressalta o médico.

 

As consultas periódicas ao cardiologista também fazem parte do controle do colesterol. “Não é um tratamento difícil. As pessoas dispõem hoje de várias opções para ter qualidade de vida. É preciso buscar um equilíbrio, saber conviver com a doença e não ser escravo dela”, finaliza o Dr. Carlos Oliveira.

 

Em média, o nível ideal do colesterol no sangue é de até 200 miligramas por decilitro, sendo que a quantidade do colesterol “bom”, o HDL, deve estar acima de 40 ml/dc e o colesterol “ruim”, o LDL, deve estar abaixo de 130.

28/10/2013
   |   Fonte: Equipe do Site

Instalações

Conheça as instalações disponibilizadas pelo Hospital.

fotoLateral